Começou seus estudos na música aos 4 anos de idade, tocando violão e piano. Seus estudos no canto lírico tiveram início em 2005, sob orientação do professor Silvio Correa e a soprano Rosimari Oliveira. Em 2003 foi integrante do Coral Nacional de São Paulo, com regência do maestro Paulo Moura, gravando junto com o compositor Mario Zan a música oficial dos 450 anos da cidade de São Paulo. Em 2009, realizou uma turnê de doze dias na Itália, onde se apresentou em tradicionais metrópoles culturais como Torino, Roma e Veneza. Com canções italianas no repertório, gravou seu primeiro CD Romantici, com doze faixas cantadas na língua do país europeu. Em 2012, surpreendeu o país ao quebrar uma taça com apenas o som emitido pela sua voz. Em 32 segundos, o tenor conseguiu quebrar um desafio que estava intacto há sete meses, transmitido no programa da apresentadora Eliana, do SBT. Em 2013, foi convidado para participar do 1º Festival Canoro de Napoli – Itália, onde estudou com o tenor napolitano Vincenzo Villani e em 2015, passou 6 meses, também na Itália, para se aprofundar nos estudos e se apresentar em várias cidades da região do Vêneto. Em 2018, participou de masterclass com a soprano Carla Maffioletti, cantora da orquestra do Maestro André Rieu. Em 2019, participou do V Gramado in Concert, estudando novamente com a Soprano Carla Maffioletti e com o barítono Carlos Rodriguez, com o qual continua seus aperfeiçoamentos vocais. Atua como solista junto às Orquestra Sinfônica de Gramado, Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, Orquestra de Sopros de Caxias do Sul e Orquestra de Sopros de Carlos Barbosa. Cantou sob a regência de grandes maestros como: Manfredo Schmiedt (BRA/GER), Linus Lerner (BRA/EUA), Bernardo Grings (BRA), Gilberto Salvagni (BRA) e Dirceu Andrioli (BRA) Como Concertista, cantou árias dos seguintes personagens: Rodolfo (La Boheme), Caravadossi (Tosca), Calaf (Turandot), Radamés (Aida), Il Duca (Rigoletto), Manrico (Il Trovatore) e Alfredo Germont (La Traviata). Principais cidades que se apresentou no Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul. Na Itália: Torino, Napoli, Sorrento, Bologna, Roma e Veneza Na Holanda: Amsterdã.

Giovanni é um tenor spinto de voz brilhante, generosa e fácil, ao estilo dos tradicionais "tenori di forza" italianos das décadas de 50 e 60.

É membro estável da Companhia Lírica.